segunda-feira, 31 de outubro de 2011

REFORÇO BAIANO E SONHO UCRANIANO

Reforço baiano...
O primeiro contratado do São Paulo para 2012 deve vir de Salvador. O zagueiro Paulo Miranda, atualmente no Bahia, está em negociações avançadas com o Tricolor e, provavelmente, será apresentado como reforço em janeiro. O técnico Emerson Leão nem sequer foi consultado a respeito do futebol do beque de 23 anos, que chega para o lugar de Rhodolfo.
...e sonho ucraniano
O Tricolor também já escolheu o substituto ideal para Dagoberto, que deve desembarcar no Internacional em abril. O sonho de consumo do presidente Juvenal Juvêncio é o atacante Taison, revelado no Colorado e atualmente no Metalist, da Ucrânia. A negociação pode envolver o meia Marlos, pretendido pelos ucranianos desde a temporada passada.

Fonte: Jorge Nicola, Diário de São Paulo

O IMPÉRIO ERRÔNEO DE JUVENAL JUVÊNCIO NO SÃO PAULO

‘Eu sou uma pessoa fácil? Não sou’.

É assim que se autodefiniu o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, que está em seu quarto mandato no clube - a primeira vez foi entre 1988-1990 e, agora, está no cargo desde 2006 - e, a cada dia que passa, consolida-se mais como o ‘Imperador’ do Morumbi.

Após estar à frente do Tricolor nos anos de ouro, do tri brasileiro, em 2006, 2007 e 2008, a soberba parece ter tomado conta do manda-chuva, segundo conselheiros ouvidos pelo MARCA BRASIL. Nos últimos anos, ele tem sempre se envolvido em polêmicas, recebe muitas críticas, até mesmo de seus pares, e o resultado é que o time vai afundando e não vence nada há três anos. Tudo isso é reflexo da continuidade no poder, nunca saudável na política e no esporte.

Exemplo de grandes dirigentes e de uma democracia historicamente saudável, o São Paulo tem sofrido nas mãos do ‘Imperador’ Juvenal Juvêncio. Além de não ser muito adepto a conversar com a imprensa com muita frequência, o presidente do Tricolor faz o que bem entende no Morumbi. Só a palavra dele vale. Para todas as situações. Desde a contratação de um jogador até a demissão de profissionais.

Em quase cinco anos de mandato, mais coisas negativas que positivas foram feitas. Os títulos nacionais são o grande cartaz de sua autopromoção, mas há muita coisa errada que, pouco a pouco, vai aparecendo.

Antes exaltado por sua organização, o clube passa, dia após dia, a contrariar totalmente esta política. A grande prova é a falta de planejamento desde a saída de Muricy Ramalho, em meados de 2009. De lá para cá, em 28 meses, o time teve nada mais nada menos que cinco treinadores. Ou seja: um técnico a cada cinco meses. Um ufanismo num clube que se considera modelo no País. E, se Juvenal prefere não abrir os olhos para seus erros, seus pares dão sinais de que as coisas não vão bem e que Juvêncio é volúvel.

“Não podemos nunca perder de vista que o futebol é uma entidade de entretenimento. E tem muitas subjetividades. Não somos uma fábrica de biscoitos, que se define num método de produção. Futebol não é assim. Depende de pessoas, circunstâncias, humores, etc. Então, muitas vezes você tem outras dificuldades que impedem que você chegue aos objetivos”, afirmou o vice-presidente de futebol do Tricolor, João Paulo de Jesus Lopes, braço direito do manda-chuva.

Porém, em meio a um mar de críticas pelos equívocos, ao menos o cartola fez a mea-culpa.
“Óbvio que os dirigentes também cometem seus erros, não me excluo disso com meus companheiros, mas sempre dentro dessa subjetividade, decorrente da avaliação de seres humanos que muitas vezes fogem do nosso comando.”

Como se não bastasse no futebol, Juvenal Juvêncio tem, recentemente, especializado-se em polemizar em outras áreas também. Primeiramente, mudou o estatuto do clube para permanecer no cargo - a alteração, contestada na Justiça por alguns conselheiros, aumentou o mandato de dois para três anos e, por isso, como estava apenas em seu primeiro estágio de três anos, conseguiu se reeleger - e, principalmente, as históricas brigas com a CBF, a Fifa e o Corinthians para receber, no Morumbi, os jogos da Copa de 2014.

Enquanto isso, o time, que hoje é cobrado e ameaçado de ser totalmente reformulado, ficou em segundo plano, evidenciando a falta de títulos e as constantes mudanças de técnico.

“As análises não podem ser muito simplistas. Era ótimo e agora não é mais. Tem uma questão não tangível, que faz parte do futebol. Fazemos nossas correções naquilo que conseguimos perceber”, destacou o vice de futebol.

A torcida do São Paulo, de fato, espera que Juvenal Juvêncio e seus ‘cardeais’ cumpram a promessa de corrigir tudo aquilo que está errado, e muito, nos últimos anos.

Fonte: MarcaBr

domingo, 30 de outubro de 2011

COM GRANDE ATUAÇÃO DE DENIS, TRICOLOR EMPATA COM O VASCO

Substituto de Rogério garante o empate sem gols na tarde deste domingo, em São Januário


Rubens Chiri / saopaulofc.net 
Denis não era titular do São Paulo há dois anos. Viu o goleiro Rogério Ceni fazer 132 partidas seguidas na meta tricolor. Motivos para sentir a falta de ritmo de jogo? Com toda certeza. Mas Denis provou mais uma vez que é um forte candidato ao posto do camisa 01, assim que ele se aposentar.
Na tarde deste domingo, em São Januário, o novato foi o principal nome do Tricolor Paulista no empate sem gols com o Vasco. Grande atuação que ficou ainda mais evidente no segundo tempo de jogo, quando Denis fez, no mínimo, três excelentes defesas e salvou o São Paulo.
Com o empate, o Tricolor segue distante da liderança, mas diminuiu a distância para a zona de classificação para a Libertadores. Com 50 pontos, apenas dois pontos separam o time paulista do Flamengo, que perdeu na rodada para o Grêmio por 4 a 2, em Porto Alegre.
TRICOLOR CHEGA COM PERIGO
O técnico Emerson Leão confirmou o esquema escalado no coletivo da última sexta-feira e montou o São Paulo com três zagueiros diante do Vasco - João Filipe, Xandão e Rhodolfo. Lá na frente, o meia Marlos ganhou a disputa com Rivaldo e foi titular ao lado de Lucas e Willian.
Mesmo desfalcado, o Tricolor levou perigo ao time carioca. Primeiro com Carlinhos, que acertou uma bomba de fora da área e obrigou Fernando Prass a se esticar todo para evitar o gol são-paulino. Depois, foi a vez de Willian exigir boa defesa do goleiro vascaíno.
Sem Rogério Ceni, Denis mostrou que está pronto para jogar. O camisa 33 fez um bom primeiro tempo e teve segurança quando foi ameaçado pelo ataque rival. Um primeiro tempo bom do São Paulo, que conseguiu suprir os desfalques com vontade e determinação.
DENIS SE DESTACA
O Tricolor voltou para o segundo tempo com o mesmo ritmo de jogo, sem deixar o Vasco pressionar em seu estádio. Aos 21 minutos, Emerson Leão colocou o argentino Cañete na vaga de Marlos. Foi a segunda partida do meia com a camisa do São Paulo.
Na sequência, Rivaldo e Henrique entraram nos lugares de Willian e Lucas, respectivamente. Apesar disso, o Vasco começava a chegar com mais perigo. No entanto, o time carioca esbarrou na excelente atuação de Denis, que fez duas excelentes defesas e evitou o gol dos anfitriões.
Sem atacar muito nos últimos minutos, o Tricolor apenas se defendeu e garantiu o empate em São Januário. A equipe terminou a partida com um jogador a menos, já que o Cañete teve de ser atendido pelos médicos do clube. Empate que deixa o São Paulo na disputa por uma das vagas na Libertadores.
SEMANA LIVRE
Sem jogo no meio de semana, o técnico Emerson Leão terá tempo para treinar a equipe do São Paulo. O Tricolor só voltará a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo sábado diante do Bahia, em Pituaçu. No primeiro turno, vitória tricolor no Morumbi: 3 a 0, com gols de Rogério, Dagoberto e Lucas.

Fonte: Site Oficial

ADVOGADO DO SÃO PAULO: "TODO MUNDO SABE O QUE MOTIVOU O PRESIDENTE DA CBF NESSA SUA SANHA VINGATIVA"

Entrevistei José Francisco Manssur, advogado do São Paulo e integrante do comitê das reformas do Morumbi.
Para me conceder a entrevista, ele solicitou que eu não editasse nada.
E disse que preferia receber as perguntas por email ( provavelmente para manter cada palavra sobra as explicações e posições dele)
Por isso bloguei tudo na íntegra, sem cortes.
Meus questionamentos estão em negrito.
Passado algum tempo da derrota na briga para ser o palco paulista da Copa, como você avalia todo o processo de exclusão do Morumbi da competição?
- Minha avaliação não é diferente daquilo que tenho certeza que é a avaliação da grande maioria da opinião pública isenta que acompanhou os fatos: o Estádio do Morumbi foi preterido sem nenhuma razão técnica, por uma decisão motivada exclusivamente pela vontade do Presidente da CBF que, àquela época, comandava o processo da organização da Copa do Mundo no Brasil, aproveitando-se do fato de os governos envolvidos aceitarem passivamente que o dirigente de uma entidade privada pudesse decidir, no lugar dos governantes eleitos pelo povo, questões de Estado que envolvem investimentos de bilhões de reais em dinheiro público.
Eu li, como milhares de pessoas devem ter lido, uma reportagem publicada no Jornal “O Estado de São Paulo” do dia 21 de outubro, no qual os jornalistas relatam como esse cidadão comunicou a eles, para que saísse no jornal do dia seguinte, sua decisão de excluir o Estádio do Morumbi da Copa, no dia em que se viu frustrado e raivoso pelo resultado da eleição do Clube dos 13.
Segundo a reportagem, que até onde eu sei não foi desmentida, o sujeito fala algo como “você vai ver agora como é esse jogo” e em seguida afirma que as razões pela exclusão do Estádio do Morumbi seria o uso de arquibancadas móveis, o que não seria permitido para o estádio da abertura da Copa e para evitar o aporte de dinheiro público num estádio privado.
Pois o estádio escolhido terá arquibancadas móveis pagas pelo Governo do Estado.
E não verifiquei nenhuma reação de indignação, nenhuma repercussão, ninguém questionando essa absurda contradição.
Porque ninguém fica surpreso ao descobrir o que já sabe. Todo mundo sabe o que motivou o Presidente da CBF nessa sua sanha vingativa e motivada pelos seus interesses pessoais. As pessoas se conformaram e perderam a expectativa de uma condução séria e responsável na organização da Copa do Mundo no Brasil.
E o processo pelo qual passou o Estádio do Morumbi tem muito a ver com a formação dessa consciência da opinião pública sobre como, por quem e sob quais diretrizes está sendo organizada a Copa do Mundo no Brasil. Porque o Estádio do Morumbi foi protagonista dessa triste história, vítima que foi dessa trama sórdida que também incluía fazer divulgar na imprensa notícias negativas sobre o Estádio quase toda a semana.
Ele e seus subordinados, profissionais ou aqueles que se comportam assim por medo ou interesses diversos, fizeram de tudo para convencer a opinião pública de que o Estádio do Morumbi não teria condições técnicas para receber a Copa e o que conseguiram foi convencer a opinião pública de que, ELES SIM, é que não têm a menor condição, sob todos os aspectos, para estarem à frente da organização de um evento da importância e com os custos de uma Copa do Mundo no Brasil.
Não dá para afastar daquilo que aconteceu com o Estádio do Morumbi, já que esse foi o grande assunto naqueles anos, a constatação de que, em 2007, quando a Copa foi anunciada para o Brasil, o Presidente da CBF era uma figura poderosa, bajulada por governantes e políticos em geral que faziam questão de recebê-lo nas sedes administrativas dos governos e que hoje, passados 4 anos, a Presidenta da República evita recebê-lo ou aparecer ao seu lado nos eventos e parece que a autarquia pública que mais se esforça para contar com a sua presença em seus escritórios é a Polícia Federal.
Então, passado esse tempo todo, se o que aconteceu com o Estádio do Morumbi serviu para pelo menos ajudar ou reforçar a formação do conceito da opinião pública sobre a organização da Copa do Mundo no Brasil e seus responsáveis, isso que Você chama de derrota por ter trazido consigo algumas importantes vitórias muito mais relevantes para o esporte e para o País como um todo e o SPFC não se coloca alheio a isso.
Vocês erraram? Fariam algo diferente se tivessem a oportunidade? Acredita que o estádio, em algum momento, realmente teve chance de ser escolhido?
– Acredito que o Estádio do Morumbi realmente teria tido chance de ter sido a sede da Copa do Mundo se os governantes, nas três esferas, federal, estadual e municipal, tivessem assumido o comportamento de não aceitar passivamente que o Presidente da CBF tomasse por eles as decisões sobre a Copa em SP.
O Estádio do Morumbi não foi indicado pelo SPFC para ser a Sede Paulista da Copa do Mundo. Foi indicado em documento assinado pelo então Governador e pelo Prefeito, em uma decisão várias vezes ratificada e apoiada pelo Governo Federal. Quando o Estádio do Morumbi foi excluído, a comunicação foi remetida ao Comitê Paulista, nomeado pelo Governador e pelo Prefeito.
Aliás, não enviaram sequer uma carta ao Comitê Paulista na época. Publicaram uma notinha no site da CBF, em resposta ao Ofício em papel timbrado que o então Secretário de Economia e Planejamento do Estado de São Paulo – Sr. Francisco Luna – enviou para o Comitê Organizador. Quando eu vi aquilo lembrei que na bandeira de São Paulo está escrito “não sou conduzido, conduzo…”
A partir do momento em que os governantes passaram a entender que o Presidente da CBF teria o poder, competência e autoridade para tomar esse tipo de decisão e proceder daquela forma em relação a Candidatura de São Paulo, realmente o Estádio do Morumbi deixou de ter qualquer chance. Porque só uma pessoa estaria no comando e essa pessoa não queria o Estádio do Morumbi, por razões que já mencionei acima.
Não havia, então, a quem recorrer para evitar que o interesse pessoal se sobrepusesse ao interesse público. A partir disso, se houve algum erro técnico do SPFC – e não tenho a pretensão de dizer que não possa ter havido – não seria relevante ou suficiente para justificar a exclusão da Copa do Mundo. A decisão tomada não dependia de nenhum trabalho técnico que o SPFC pudesse vir a desenvolver, evolução nos projetos de arquitetura, que o SPFC sempre fez de acordo com as recomendações recebidas ou a obtenção das garantias financeiras do Projeto, que o SPFC apresentou na data estipulada pelo Comitê Organizador Local, em Ofício protocolado no Palácio dos Bandeirantes.
Há, em relação a outras sedes, uma série de situações que, se fossem levadas a sério das regras estipuladas pela organização da Copa, poderiam ter levado à exclusão de determinados estádios ou mesmo das cidades e isso nunca mais voltou a acontecer, ao menos não até agora.
Por que não (ou sim)?
- Entendo que respondi acima.
Por que o São Paulo não se aproximou de Ricardo Teixeira e defendeu o uso de dinheiro público na reforma? Isso teria mudado algo?
Cabe ao SPFC manter com o Presidente da CBF uma relação institucional. A relação institucional que deve existir entre um clube o presidente da confederação da modalidade que esse clube pratica. E isso o SPFC nunca deixou de ter. Nem antes, nem durante e mesmo depois do que aconteceu com o Estádio do Morumbi.
Não sei o que Você quer dizer com “se aproximar” nesse caso. Justificar que decisões que envolvem investimentos e negócios de bilhões de reais porque João é amigo de Pedro ou Pedro é amigo de Antônio é ingenuidade diante de negócios desse tamanho ou conformismo com o descontrole e a irresponsabilidade.
Da mesma forma que não caberia ao SPFC definir a aplicação de dinheiro público. Essa responsabilidade é dos Governos. O SPFC sempre aceitou como correta a decisão de não aplicar dinheiro público na reforma de um bem privado.
Porém, se isso ocorre, o Estado não tem a possibilidade nem o direito, tem o dever e a obrigação de tomar as rédeas do assunto, assumir suas responsabilidades e coibir o que puder resultar em uso inadequado dos bens do Povo. E os estádios da copa, praticamente todos eles, estão sendo reformados com dinheiro público.
É um absurdo revoltante essa justificativa de alguns administradores públicos para não assumirem suas responsabilidades com a organização da Copa do Mundo sob a alegação de que a Copa do Mundo seria um evento privado. Evento privado coisa nenhuma! Como é privado um evento cujo valor total será bancado mais de 90% pelo dinheiro público? Nesse contexto, os governos, não a FIFA/CBF/COL, seja lá quem forem essas entidades privadas, não podem tomar as decisões privativas dos governantes eleitos. O fator fundamental foi a forma como os governos permitiram que os interesses privados tomassem conta de um evento público.
Lula prometeu que o Morumbi seria o estádio da Copa e não cumpriu? O ex-presidente mentiu, enrolou o São Paulo?
– O Presidente da República afirmou em diversas oportunidades que o Estádio do Morumbi seria a melhor opção de São Paulo para a Copa do Mundo. Como também falaram o então Governador, o Prefeito, ministros e secretários. Não acredito que tenham mentido ou que falaram o que não pensavam. Mas todos eles se submeteram à vontade, aos interesses e à inaceitável autoridade do Presidente da CBF. E quando um tema diz respeito aos bens e interesses públicos, o Estado não pode se submeter e aceitar que a vontade do Privado não pode ser contestada, ainda mais nesse caso.
Infelizmente,  foi o que aconteceu em relação a todas as esferas de governo envolvidas, sob esse argumento, que já disse pensar ser absurdo e inaceitável, de que a Copa do Mundo seria um evento privado e que, portanto, o Governo não teria a responsabilidade de interferir em decisões da FIFA/CBF/COL Essa omissão é inaceitável já trouxe e poderá trazer enormes prejuízos para o País.
Quanto a empreitada mal-sucedida custou (dinheiro) ao clube?
– Não concordo com a sua opinião sobre o insucesso da empreitada.
O que o SPFC investiu na modernização do Estádio do Morumbi durante o período em que esteve indicado para a Copa está sendo utilizado hoje, em favor da segurança e do conforto dos seus torcedores. Tanto assim que as obras de modernização continuam, tanto na reforma de assentos, banheiros, construção de camarotes e áreas de hospitalidade, além do projeto de cobertura de todos os assentos que também foi desenvolvido naquela ocasião. Nada se perdeu.Tudo está sendo e será utilizado pelo torcedor que freqüenta o Estádio do Morumbi, que, afinal, recebe uma média de 55 eventos por ano.
Na parte externa, o volume de obras de infraestrutura projetadas quando o Estádio do Morumbi foi indicado como sede da Copa do Mundo vai causar uma mudança significativa nas condições de acessibilidade para o entorno, em benefício do Estádio e da população, especialmente no Bairro do Morumbi. Gente que mora e trabalha na região e que hoje encontra enormes dificuldades para se locomover.
A chegada da Linha 4 Amarela do Metrô, com a inauguração da Estação São Paulo – Morumbi que ficará distante 1.180 m do Estádio, somada à construção da Linha 17 OURO que ligará o Aeroporto de Congonhas à Linha 4 na Estação São Paulo – Morumbi, vai causar uma melhoria essencial para as condições de trânsito do Bairro, hoje absolutamente sufocado.
Como parte das obras da Linha 17 OURO haverá a revitalização da Praça Roberto Gomes Pedrosa, um equipamento que hoje não tem a menor serventia para o lazer da população e que vai ganhar uma nova conformação, plana, arborizada e com estacionamento para os usuários do metrô e que poderá servir também para quem for ao Estádio nos dias de eventos. Além da construção de piscinões que será a solução para os gravíssimos problemas de enchentes na região. Obras que deixam legado, benefício que vai muito além do evento esportivo, que vai mudar o dia a dia das pessoas. Essa obra está orçada em R$ 3,2 bilhões de reais, nesse caso, investimento público em melhoria de infraestrutura que vai deixar legado para a população. Portanto, o valor investido gerou um retorno cujo valor é muitas, mas muitas vezes maior.
O time não conquista títulos desde quando entrou na briga pelo Morumbi no Mundial. Há ligação entre o que se passa no futebol e as questões do Morumbi na Copa?
– Não vejo relação. Os temas são tratados por diretorias distintas. É lógico que o Presidente é o poder central e é sua função tomar a frente e nortear todas as esferas de atuação do Clube. Mas toda organização funciona assim, com departamentos distintos cuidando de assuntos distintos e um poder central coordenando as ações e dando as diretrizes a serem seguidas.
Sendo assim, até porque tenho que ficar adstrito à minha área de atuação designada pelo Presidente, não me sinto autorizado a responder sobre o desempenho do futebol, sob a responsabilidade do Departamento de Futebol, seu Vice-Presidente e diretores.
A relação com o Corinthians piorou depois da vitória Alvinegra na disputa?
– Não posso dizer como eram as relações entre SPFC e Corinthians antes de o assunto Copa do Mundo vir à tona. Eu não trabalhava para o SPFC antes de 2007, era apenas um fanático torcedor, que ainda sou. Estando vivendo mais de perto o dia a dia do Clube, é possível dizer que só acompanhei esse período mais recente. Todavia, não concordo com Você quando menciona que teria havido “disputa” entre os Clubes.
Durante o período em que o Estádio do Morumbi esteve indicado nunca se falou na possibilidade de a sede ser um estádio de propriedade do Corinthians. Ao menos não na nossa frente… A versão oficial é que a idéia de realizar a Copa do Mundo num estádio a ser construído para ser o estádio do Corinthians surgiu depois do anúncio da exclusão do Estádio do Morumbi. Essa tentativa de transformar em disputa clubística essa questão só interessa a quem quer afastar o pensamento racional sobre o assunto e apelar para o emocional do torcedor, para criar um ambiente propício para que as questões não sejam discutidas com o cuidado que merecem temas que envolvem a aplicação de grandes volumes de dinheiro, inclusive dinheiro público.
Tratar o caso como uma disputa entre SPFC e Corinthians não trará nenhuma vantagem para os torcedores do SPFC, nem ao menos para os torcedores do Corinthians, visto que pode justificar, em ambos os casos, o descontrole nos investimentos e a perda da responsabilidade para com o patrimônio que é do Clube, dos seus associados e, em última análise, dos seus milhões de torcedores. Tudo justificado pela necessidade de “vencer o rival”. Essa disputa artificial só beneficia quem eventualmente venha a obter alguma vantagem quanto maior for o volume de recursos gastos nessa empreitada, quem eventualmente vier a se beneficiar se não houver controle racional dos projetos e que usa o fator emocional para justificar o que não teria justificativa ou explicação num plano de negócios sério e responsável. Só é bom para quem quer levar vantagem pessoal e não beneficia em nada as instituições. A disputa real e válida entre clubes de futebol é no campo de jogo.
O São Paulo tem algo a aprender com o Corinthians?
– Tem. Como tem a aprender com todos os outros grandes clubes do Brasil e do Exterior. Como todos eles teriam boas coisas a aprender com o SPFC. Sempre há algo a aprender. Ninguém sabe tudo e sempre há algo a ser aprendido em todas as situações.

Fonte: Blog do Birner

NO RETORNO A SÃO JANUÁRIO, TRICOLOR QUER REAGIR NO BRASILEIRO

Na tarde deste domingo, São Paulo enfrentará o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro

_3395.jpg
Rubens Chiri
Enfrentar o Vasco em São Januário nunca é uma tarefa fácil para qualquer equipe.  Mas o São Paulo acredita que pode sair do estádio na tarde deste domingo com os três pontos para seguir vivo na briga pelo título e por uma das vagas na Copa Libertadores de 2012.
O Tricolor espera repetir uma história de sucesso vivida este ano no estádio. Em maio, após a eliminação na Copa do Brasil, o São Paulo também não passava por um momento favorável na temporada. Fase que teve uma reviravolta após uma boa vitória no Rio de Janeiro.
Na estreia do Campeonato Brasileiro, o time paulista enfrentou o Fluminense em São Januário. Com excelente atuação de Lucas e Dagoberto, autores dos gols da partida, o Tricolor venceu a equipe carioca por 2 a 0. Foi o primeiro de cinco triunfos seguidos no início do Brasileiro.
"A equipe não vem em um bom momento, mas estamos tentando fazer o nosso melhor. Uma hora vamos virar isso e espero que seja no domingo. Quero ver a equipe vencendo e brigando por títulos", ressaltou Lucas, que será titular novamente neste domingo.
Para reencontrar o bom futebol e voltar a vencer no Brasileiro, depois de ser eliminado na Copa Sul-Americana, o Tricolor também contará com um tabu diante do Vasco em seu estádio. Já são quatro jogos de invencibilidade - duas vitórias e dois empates. O último revés são-paulino aconteceu no Nacional de 2005.
O técnico Emerson Leão fará mudanças na equipe em relação ao jogo contra o Libertad (PAR), na última quarta-feira. O treinador não poderá contar com Luis Fabiano e Dagoberto no ataque. Com isso, Willian ganhará uma chance entre os titulares.
No gol, Rogério Ceni interromperá uma sequência de 133 jogos seguidos com a camisa do São Paulo. Com dores no tornozelo esquerdo, o capitão dará lugar a Denis, que almeja uma grande partida diante do Vasco para deixar o seu nome gravado no confronto.
"Não tenho dúvidas de que será uma grande partida, com duas equipes procurando a vitória. O Vasco vem embalado e teremos de trabalhar bastante. Nossa equipe sabe que precisa mudar para sair de campo com a vitória. Estou preparado para não sofrer gols", completou o camisa 33.
VASCO X SÃO PAULO
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 30/10/2011 - 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR) e Kleber Lucio Gil (SC)

VASCO: Fernando Prass; Allan, Dedé, Renato Silva e Felipe; Rômulo, Jumar, Juninho e Bernardo; Eder Luis e Elton. Técnico: Cristovão Borges.
SÃO PAULO:Denis, João Filipe, Rhodolfo e Xandão; Piris, Wellington,Carlinhos, Lucas e Juan; Marlos (Rivaldo) e Willian. Técnico: Emerson Leão.

Fonte: Site Oficial

sábado, 29 de outubro de 2011

DIRIGENTE DO MILAN VEM AO BRASIL PARA NEGOCIAR CASEMIRO

Ariedo Braida observou de perto o volante do São Paulo, mas Juvenal Juvêncio nega a intenção de vender o jogador
O Milan está em busca de jogadores para recompor sua defesa. Depois de vencer o Campeonato Italiano 2010-2011 com a melhor defesa da competição, com apenas 24 gols sofridos nas 38 partidas (a vice campeã Inter sofreu 42, para se ter uma ideia da capacidade defensiva dos campeões), nesta temporada a equipe de Pato e Robinho já sofreu 12 gols em apenas oito jogos. Apenas quatro equipes, todas entre as últimas colocadas no campeonato nacional, estão com desempenho pior.
De acordo com o site italiano Calciomercato, Areido Braida, dirigente milanista, está de olho em Casemiro, do São Paulo. "Os campeonatos são conquistados com as melhores defesas", disse o dirigente, que está preocupado com a marcação no meio campo da equipe. Com boas laterais e ataque, o clube quer agora alguém para o lugar de Van Bommel, que parece estar sentindo o peso da idade e não vem dando conta do trabalho de contenção. Para Braida, "Casemiro é o volante ideal".
Braida veio ao Brasil negociar Casemiro. O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, não nega o interesse dos italianos, mas afirma que o São Paulo não negociará o jogador. "As ofertas que temos recebido da Itália para os nossos jogadores mostram que o trabalho que estamos fazendo, de renovação, está crescendo", disse Juvêncio, para depois negar a venda: "Sim, é verdade, Braida estava aqui para assistir ao jogo, mas São Paulo não quer vender". A multa rescisória de Caserimo é de 30 milhões de Euros.

Fonte: iG São Paulo

SÃO PAULO RECUSA 40 MILHÕES DE EUROS POR LUCAS

O São Paulo recusou uma oferta de 40 milhões de euros (cerca de R$ 97 milhões) para vender o atacante Lucas. Ela veio do Anzhi Makhachkhala, clube da República do Daguestão onde jogam o lateral Roberto Carlos e o volante Jucilei, ambos ex-corintianos. A oferta foi definida pelo presidente Magomed Mamedov e recusada por Juvenal Juvêncio antes mesmo de chegar oficialmente através de um executivo da empresa petrolífera daguestanesa.


vipcomm

O empresário de Lucas, Wágner Ribeiro, concordou com a decisão do dirigente tricolor. Ele quer esperar a janela do início de 2012, mas pretende mesmo só negociar com clubes de primeira linha da Europa depois dos Jogos Olímpicos de Londres. “Jogar na Rússia só quendo ele estiver em final de carreira”, disse.

Roberto Carlos recomendou Lucas ao técnico Andrei Gordeyev e também ao presidente. Ele acha que a velocidade e o estilo de jogar verticalmente encaixariam no futebol russo que paga bem, mas quase exila o atleta brasileiro.

Na lista de equipes que fizeram ofertas recusadas pelo São Paulo para ceder Lucas estão a Juventus, Roma e Tottenham.

Fonte: Luciano Borges/Terra

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

ROGÉRIO CENI É VETADO, E DENIS SERÁ TITULAR CONTRA O VASCO

Capitão está com dores no tornozelo esquerdo e será substituído pelo camisa 33

spdenis_lp_050911.jpg
Luiz Pires/VIPCOMM
Denis será o substituto de Rogério Ceni na partida do próximo domingo diante do Vasco, em São Januário, pelo Campeonato Brasileiro. Na manhã desta sexta-feira, após o treinamento no CT da Barra Funda, o técnico Emerson Leão confirmou o camisa 33 entre os titulares.
"O Rogério não vai jogar. O doutor (José Sanchez) me falou que achava que ele não tinha condições. O Rogério queria jogar e não poderia ser diferente, por isso está tantos anos no clube. Mas não é o momento de arriscar", ressaltou Leão.
Na partida da última quarta-feira diante do Libertad, no Paraguai, Rogério Ceni deixou o jogo no segundo tempo com dores no tornozelo. Denis o substituiu. Vetado, o goleiro irá interromper uma incrível sequência de 134 jogos seguidos na meta do Tricolor.
Já Denis voltará a ser titular depois de dois anos. Em 2009, o novato iniciou a partida contra o Sport, na Ilha do Retiro, no dia 16 de agosto. O São Paulo venceu o time pernambucano por 2 a 1, com gols de Washington e Hugo, que já deixaram o clube.

Fonte: Site Oficial

ADVOGADO DO SÃO PAULO FALA SOBRE COBERTURA DO MORUMBI



José Francisco Mansur, advogado do São Paulo e um dos envolvidos no projeto cobertura Estádio do Morumbi, participou ontem de um bate-papo no programa Estádio 97, da rádio Energia (97,7 FM em SP) e confirmou algumas informações que estavam circulando na mídia.
A última, e mais polêmica, foi a proposta de troca do terreno onde hoje se encontra o estádio por um estádio novo, para 45 mil pessoas na Vila Sônia. Mansur disse que a oferta foi realmente feita e prontamente recusada pelo clube.
Mansur confirmou que o projeto de modernização do Morumbi inclui além da cobertura e da arena de shows, a construção de um hotel para atender viajantes que procuram os hospitais da região.
O projeto despertou grande interesse no mercado e o clube tem hoje oito propostas em análise. Está faltando apenas definir quais empresas irão operar as propriedades.
Esta definição é importante para que a arena receba shows de qualidade (e em quantidade) e que o hotel seja administrado por uma empresa com know-how na área.
Segundo Mansur, Juvenal já obteve o “Ok” do conselho do clube e pretende concluir o projeto até o final de seu mandato.
A definição dessas pendências poderá ocorrer no início da próxima semana, quando haverá nova reunião no clube.
Sempre fui meio reticente neste assunto mas as declarações de José Mansur me deixaram bastante animado e confiante.
Só fiquei apreensivo quanto ao prazo para término da modernização, já que Mansur disse que JJ pretende entregar a obra antes do final de seu mandato. Espero que seja do mandato atual...

Fonte: ByGuedex 

DIRETOR DO G4 ANUNCIA ACORDOS COMERCIAIS PARA GRANDES PAULISTAS


José Carlos Peres, diretor do G4, entidade que busca acordos comerciais para os quatro grandes paulistas, diz que está perto de fechar três patrocínios. Um, com uma fabricante de motos, seria para os quatro clubes. Os demais, com uma empresa de seguros e uma fabricante de carros, excluiria o Palmeiras, que já possui acordos com a Unimed e com a Fiat.


Fonte: Lance

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

REUNIÃO DE JUVENAL POR COBERTURA DO MORUMBI É ADIADA

Presidente ficou no Paraguai e não pode se encontrar com seu assessor

Ficou para terça-feira a reunião entre o presidente Juvenal Juvêncio e seu assessor, José Francisco Manssur, que pode definir a empresa que bancará a construção da cobertura do Morumbi e uma arena multiuso para 25 mil pessoas.

O encontro estava previsto para acontecer nesta quinta-feira mas o mandatário não voltou de Assunção com a delegação tricolor após a eliminação do São Paulo na Sul-Americana, na quarta-feira. O clube recebeu oito propostas de empresas interessadas nas obras.

No Paraguai, Juvenal almoçou com Nicolas Leoz, presidente da Conmebol. O diretor de futebol Adalberto Baptista também esteve presente no encontro, na sede da Confederação. O São Paulo tem boa relação com o mandatário paraguaio, que esteve no estádio que leva seu nome na última quarta-feira, na derrota para o Libertad.

Leoz é torcedor e ex-presidente do clube, mas também tem um carinho pelo Tricolor. Até por isso, a relação do Tricolor com a Conmebol é muito boa. Na entrada do prédio da entidade, há várias placas enviadas por todas as confederações nacionais sul-americanas homenageando a construção da sede, que ficou pronta em 1998. Fora as confederações, poucos clubes enviaram o objeto. Do Brasil, apenas o São Paulo. A equipe do Morumbi se descreve como "o mais querido".

Fonte: Lance

CONSTRUTORAS QUEREM DEMOLIR MORUMBI E CONSTRUIR NOVA ARENA, DIZ JORNAL

Nova arena ajudaria a desenvolver o bairro da Vila Sônia e teria capacidade para 45 mil pessoas em dia de jogos

Presidente Juvenal Juvênio rechaçou a possibilidade da demolição do Morumbi (Foto: Caio Carrieri)

Com o apoio da prefeitura e do governo estadual, construtoras devem propor ao São Paulo a demolição do Morumbi e, em seguida, a construção de um novo estádio.

De acordo com a Folha de S. Paulo, a possibilidade já chegou aos ouvidos da diretoria do clube por meio das empresas interessadas no projeto, do prefeito Gilberto Kassa e do vice-governador Guilherme Afif Domingos.

O interesse em colocar abaixo o estádio se dá especificamente pelo fato de a área onde ele está localizado ser muito valorizada. As construtoras querem erguer um condomínio de alto padrão no local.

A nova arena, que, ainda argumentam, ajudaria a desenvolver o bairro da Vila Sônia, e teria capacidade para 45 mil pessoas em dias de jogos e de 65 mil em eventos de música. Nenhuma proposta concreta foi feita ao Tricolor, mas tanto o o ex-conselheiro Marco Aurélio Cunha quanto o presidente, Juvenal Juvêncio - que a classificou como uma ideia extraterrestre - a veem como irreal no momento.

Fonte: Lance

TRICOLOR PERDE PARA O LIBERTAD E ESTÁ FORA DA SUL-AMERICANA

São Paulo foi derrotado por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Paraguai


Rubens Chiri / saopaulofc.net 

O São Paulo está fora da Copa Sul-Americana. Após vencer o Libertad no primeiro jogo por 1 a 0, no Morumbi, o Tricolor foi derrotado pelos paraguaios por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no estádio Dr. Nicolás Leoz, pelas oitavas de final da competição continental.
No início do primeiro tempo, o Libertad abriu o placar em cobrança de pênalti, após o árbitro marcar falta de Luis Fabiano na área. No segundo tempo veio o gol da eliminação. Agora, o Tricolor terá de conseguir uma vaga na Libertadores de 2012 no Campeonato Brasileiro, no qual a equipe é atualmente a sexta colocada, com 49 pontos.
RIVAL ABRE O PLACAR
O técnico Emerson Leão escalou o time com surpresas neste retorno ao clube. No meio de campo são-paulino, Carlinhos e Marlos ganharam uma chance. Com isso, Denilson e Cícero ficaram como opções no banco. Tricolor mais ofensivo em busca da classificação.
Em campo, o Libertad fez valer o fato de estar jogando em casa e partiu para cima. Aos nove minutos, o árbitro marcou falta de Luis Fabiano em Maciel dentro da área. Na cobrança do pênalti, Aquino não deu chances para o goleiro Rogério Ceni.
Minutos depois do gol, aos 14, o São Paulo poderia ter empatado. Dagoberto deu ótima assistência para Piris, que acertou a trave. Do outro lado, Juan teve uma boa chance, mas chutou em cima do goleiro Medina. Apesar da derrota parcial, o Tricolor fez um bom primeiro tempo.
DERROTA E ELIMINAÇÃO
Na volta do intervalo, Emerson Leão fez a primeira mudança na equipe. Luis Fabiano ficou no vestiário e Fernandinho entrou em seu lugar. Com a mudança, Dagoberto foi deslocado para atuar como referência, com Fernandinho e Marlos abertos pelas pontas.
Com mais posse de bola, o Tricolor chegou ao empate com Rhodolfo, aos 19, mas o árbitro assinalou impedimento do zagueiro. No entanto, quem chegou ao gol foi novamente o Libertad. Aos 22 minutos, Nuñes, impedido, soltou a bomba para marcar o segundo dos paraguaios.
Precisando de um gol para se classificar, Cícero entrou no lugar de Marlos. Aos 33, Rogério Ceni, com dores no tornozelo esquerdo, deixou o jogo para a entrada de Denis. E ficou nisso. O Tricolor não conseguiu marcar um gol, que daria a classificação ao time, e está fora da Sul-Americana.
BRASILEIRO
Após a partida pela Sul-Americana, o São Paulo voltará a pensar no Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, o Tricolor vai ao Rio de Janeiro para enfrentar o Vasco. Para este jogo, Leão não poderá contar com Dagoberto, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Fonte: Site Oficial

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

"O TEMPO É O SENHOR DA RAZÃO"


 
Não é preciso fazer muito esforço para lembrar do título do texto.
Logo após a exclusão do Morumbi da Copa de 2014, Juvenal Juvêncio soltou uma nota explicando os motivos da exclusão do Estádio Tricolor do Mundial, motivos estes que todos já sabem quais são.
Mas, entre tantas palavras ditas pelo Presidente do São Paulo uma frase chamou a atenção, não só do Blog, mas de todos os torcedores.
Juvenal disse que o tempo iria se encarregar de mostrar os verdadeiros fatos da exclusão do Morumbi.
E para bom entendedor meia palavra basta.
Aos poucos o tempo vai mostrando a verdadeira face de muita gente e a queda do Ministro Orlando Silva é só mais um da lista de muitos que ainda virão por aí.
Nesta lista ainda temos:
  • Ricardo Teixeira
  • Gilberto Kassab
  • Geraldo Alckmin
  • Andrés Sanches
Será que esquecemos de alguém!

BSS

NOVA ENQUETE: LEÃO VAI DAR CERTO NO SÃO PAULO?

Depois da última enquete, quando perguntamos quem iria ser o novo Técnico do São Paulo e para surpresa de muitos e também do blog o escolhido foi Emerson Leão.
Agora, perguntamos para você torcedor tricolor.
Leão vai dar certo no São Paulo?
Sim ou Não?
Não deixe de votar e expressar sua opinião!
Abaixo você pode conferir o resultado da última enquete.


BSS

JUVENAL DÁ ULTIMATO: "SE NÃO HOUVER MELHORA, VOU TROCAR O TIME INTEIRO"

Presidente lamenta a falta de comprometimento dos atletas, diz que Leão foi uma solução emergencial e volta a atacar os dirigentes do Corinthians


A paciência do presidente Juvenal Juvêncio com os jogadores do atual elenco do São Paulo chegou ao limite. Após demitir Adilson Batista e contratar Emerson Leão para os dois meses finais da temporada 2011, o dirigente afirmou: quem não corresponder daqui para frente, será mandado embora em dezembro.
Na conversa que teve com os jornalistas presentes no treino realizado no campo do hotel Yacht Golf Club, no Paraguai, o dirigente fala que a fama do time ser bonzinho o deixa maluco, ressalta que o atual comandante foi a solução emergencial para o momento e novamente atacou o presidente do Corinthians, Andrés Sanches.
Veja abaixo os melhores momentos da coletiva
Juvenal Juvêncio (Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)
Juvenal Juvêncio conversa com os jornalistas no Paraguai nesta terça(Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)
Momento do time
"O atual momento é o mesmo do ano inteiro, não foi bem, não vai bem. Se fizer uma análise serena, é possível dizer que tinha uma expectativa muito maior do que a que se refletiu no gramado. As competências não estão se materializando. O que é normal quando isso acontece? Se o time tem competência individual, mas não corresponde coletivamente, você troca o técnico. Trocamos o primeiro, o segundo, veio o Milton, em duas partidas. Contra o Libertad, ocorreu uma vitória que não significou nada e um empate contra o Coritiba que pode ser considerado uma derrota. Se não mudar com o Leão, vou chegar a conclusão de que errado não é o técnico, e sim o time. Se não houve melhora, eu vou trocar o time inteiro".
Falta de comprometimento
"Eu diria sem querer nominar que o elenco tem mais competência do que está mostrando. Tem que dar mais, lutar mais, ser mais comprometido, mais guerreiro. É preciso honrar essa bandeira, toda a história que envolve esse clube. Eles têm competência e quem não mostrar daqui para frente, vou trocar no final do ano".


"Eu fiquei maluco quando o Ronaldinho Gaúcho disse ao Rosan que adorou enfrentar o São Paulo porque foi o único time que não bateu nele"
Juvenal Juvêncio
Jogadores consagrados e crítica aos técnicos
"Eu preciso valorizar a base, é fantástica, especial, singular. Quando você ganha menos, tudo é menor, você vai menos para a balada, é menos deslumbrado, os carros são mais modestos. O problema é que 90% dos técnicos do futebol brasileiro colocam os mais velhos para jogar para ficar bem com a equipe e com a torcida porque são eles que dominam o processo. Os jovens não falam, não perturbam, não incomodam. Eu preciso encontrar alguém que não faça isso, que enfrente os mais velhos, que enfrente essas figuras paparicadas que não correspondem no gramado. Quem ganha muito, ganha mais do que merece e precisar dar o sangue, ser guerreiro. Quem não for, vai embora".
Contratação de Emerson Leão
"Foi uma solução emergencial pela situação que vivemos. Não tem como fazer um planejamento agora. A solução Leão já se mostrou boa na situação emergencial que vivemos no passado (2004). Resolvemos isso em cinco minutos após uma conversa após a partida contra o Coritiba. Oxalá essa emergência venha nos provar que a situação deva ser de prazo maior".
Procura por Luiz Felipe Scolari"
O Adalberto, para discutirmos nomes do técnico que poderiam assumir, precisa saber quem está disponível no mercado. Por isso, procurou o Tirone para perguntar se o Luiz Felipe Scolari ficaria disponível. Como a resposta foi negativa, o assunto foi encerrado".
Chega de jogadores bonzinhos
"Quis comprar o Felipe Melo neste ano. Ele chegaria para dar pancada e para botar respeito no time. Não pode o Ronaldinho Gaúcho falar para o Rosan (fisioterapeuta do Tricolor e da seleção) na Seleção que adorou enfrentar o São Paulo porque ninguém batia nele. Ninguém encostou. Eu fiquei louco da vida. Isso não é possível e isso será arrumado para o ano que vem".
Juvenal Juvêncio (Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)
Presidente assistiu ao treino ao lado de outros membros da diretoria  (Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)
Rosenberg e Andrés Sanches
"O Rosenberg é o chamado pato novo, gosta de falar. Ele era homem de publicidade, mas todos sabem que ele fazia parte do Conselho do banco Panamericano, que deu problema. Ele não é do esporte. O Andrés disse que estou há muito tempo no clube, mas ele quer o mesmo. Ele é o que eu já falei. Ele só não ficou porque procurou o Paulo Garcia, presidente do Conselho Deliberativo, que é procurador da Justiça, que falou não vai ficar e não vai mudar o estatuto. Ele queria me copiar, mas parece que cansaram dele lá. Ele que venha até mim e faça as acusações para que eu possa saber".
Mais tempo no poder
"Ainda tenho muito chão pela frente. O São Paulo precisa de mim. Todo são-paulino sabe disso e reza por mim. Os adversários rezam para que eu morra".
Itaquerão na Copa
"Não vou falar agora sobre isso. Mas em determinado momento, vou falar tudo que eu tenho vontade. E será aquela cara de espanto".

Fonte: Globo Esporte

NA REESTREIA DE LEÃO, TRICOLOR DECIDE FUTURO NA SUL-AMERICANA

São Paulo precisa de um empate nesta quarta-feira diante do Libertad (PAR) para avançar de fase

8979.jpg
saopaulofc.net

Com três dias de clube, o técnico Emerson Leão já terá uma decisão no comando do São Paulo. Na noite desta quarta-feira, no Dr. Nicolás Leoz, o Tricolor enfrentará o Libertad (PAR), pela segunda partida das oitavas de final da Copa Sul-Americana.
No jogo de ida, no Morumbi, ainda com Milton Cruz como técnico interino, o São Paulo bateu o time paraguaio por 1 a 0, com gol de Luis Fabiano. Para se classificar, a equipe paulista jogará pelo empate. Uma derrota por 2 a 1, por exemplo, também dá a vaga ao Tricolor, por conta do gol fora de casa.
Na primeira passagem pelo clube, Emerson Leão disputou 22 partidas como visitante. Ao todo, são nove vitórias, oito empates e cinco derrotas - um aproveitamento de 53,3%. E, curiosamente, sua estreia e despedida foram longe do Morumbi, ambas com vitórias.
Contratado no segundo semestre de 2004, Leão fez o primeiro jogo no São Paulo pelo Campeonato Brasileiro daquele ano. Na Vila Capanema, o Tricolor venceu o Paraná por 2 a 0. Já o último jogo até então foi no ano seguinte - vitória sobre o Mogi Mirim por 2 a 1, pelo Paulista, no João Paulo II.
"O São Paulo tem meio resultado e precisa confirmar isso. Um jogo que normalmente já seria difícil. Com a necessidade de exclusão ficou ainda mais difícil", disse o treinador, durante sua apresentação, na última segunda-feira.
Para esta partida, Leão não poderá contar com o volante Casemiro, que está com um estiramento na coxa direita. Por outro lado, ele já confirmou Luis Fabiano no ataque. O camisa 9 está recuperado de dores na coxa direita. O técnico não confirmou o restante do time, mas deverá fazer mudanças.
Confiante com a chegada do novo comandante, o elenco são-paulino sabe da importância que será conquistar a Sul-Americana. Além de um título, que não acontece desde 2008, o Tricolor conquistaria a vaga para a Libertadores de 2012. Nada como unir o útil ao agradável.
"O clima está muito bom, todo mundo confiante. Com o novo treinador agora a confiança aumenta. Todo mundo querendo mostrar trabalho. Treinamos forte e espero que dê tudo certo contra o Libertad", concluiu Lucas.
LIBERTAD (PAR) X SÃO PAULO
Estádio: Nicolás Leoz, Assunção (PAR)
Data/hora: 26/10/2011 - 21h50
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Auxiliares: Eduardo Díaz e Wilson Berrio (ambos COL)

LIBERTAD:
Bernardo Medina, Víctor Ayala, Pedro Sarabia, Ismael Benegas e Miguel Samudio, Ariel Núñez, Víctor Cáceres, Omar Pouso e Luciano Civelli, Robin Ramírez e Cristian Menéndez. Técnico: Jorge Burrochaga.
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Denilson, Cícero e Lucas; Dagoberto e Luis Fabiano. Técnico: Emerson Leão.

Fonte: Site Oficial

terça-feira, 25 de outubro de 2011

SÃO PAULO NÃO DESCARTA DISPENSAR METADE DA EQUIPE EM DEZEMBRO

AVISO PRÉVIO
A diretoria do São Paulo vai dar prazo até dezembro para que os jogadores mostrem resultados e tragam vitórias ao time. Eles vão ser observados "de perto, por um binóculo". O clube não descarta dispensar a metade da equipe em dezembro, caso a bola não entre no gol.

PAPO FURADO
Com a troca de Adilson Batista por Leão, o Tricolor acredita que o argumento de que o elenco é bom, mas o técnico é ruim não se sustenta mais.

CACHÊ
Leão deve receber entre R$ 150 mil e R$ 200 mil no SPFC. Sem multa caso deixe o time. Ou seja dispensado.

Fonte: Mônica Bergamo, Folha

SÃO PAULO FALA QUE LEÃO PODE SEGUIR EM 2012, MAS MIRA AUTUORI E MURICY

Contrato do treinador termina em 31 de dezembro, e diretoria vai esperar pela movimentação do mercado antes de definir uma renovação de vínculo

Ele não era o homem dos sonhos do presidente Juvenal Juvêncio e não fazia parte da lista do vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes. Mas o momento pedia Emerson Leão no São Paulo. A falta de vibração mostrada pela equipe, que se acentuou com a saída do técnico Adilson Batista, exigiu a chegada de alguém de pulso firme, disciplinador, capaz de conseguir a resposta desejada em curto espaço de tempo. Com contrato até 31 de dezembro deste ano, o novo treinador diz que pretende continuar em 2012, e o clube, oficialmente, ressalta o interesse na permanência do comandante. No entanto, a verdade é que a situação é bem diferente.
Leão só assinou até 31 de dezembro porque o São Paulo mantém seu desejo de contar com outro nome na próxima temporada. É claro que a favor do atual técnico contarão a vaga na Libertadores do próximo ano ou até o título da Copa Sul-Americana. Mas Paulo Autuori, como primeira opção, e Muricy Ramalho, mais remotamente, são os alvos da diretoria.

O primeiro hoje não tem como se desligar a seleção olímpica do Catar. No entanto, em dezembro ocorrerá o Pré-Olímpico que determinará quais seleções do continente disputarão o torneio de futebol em Londres. Se a seleção tiver êxito, ele ficará impossibilitado de sair. Caso contrário, estará livre para voltar ao Brasil e não teria a menor dificuldade em acertar o seu retorno ao clube onde conquistou os títulos da Taça Libertadores e do Mundial de Clubes da Fifa em 2005.

Paulo Autuori e Muricy Ramalho estão na mira do São Paulo (Foto: Montagem sobre foto da Reuters)

Caso Autuori não saia, o clube ainda vai observar a situação de Muricy Ramalho no Santos. Em caso de insucesso no mundial do Japão em dezembro, ele poderia deixar o clube, com quem tem contrato até maio de 2012. Atualmente, o treinador está de licença médica em casa se recuperando de uma hérnia de disco. Ele esteve internado até o último domingo no hospital São Luiz, onde recebeu a visita do amigo e auxiliar técnico do Tricolor, Milton Cruz.

A diretoria, oficialmente, diz que contratou Leão após seguir o seu planejamento.

- Havíamos dito inicialmente que o Milton ficaria dois ou três jogos e, nesse período, faríamos uma análise onde veríamos se o problema se restringiria apenas a troca do comando técnico. Após observarmos, decidimos que, para esse momento, o profissional que melhor se adequava era o Leão. Ele só assinou até dezembro porque o São Paulo prefere que os contratos terminem no final do ano. O fato dele ter vínculo até dezembro ou por dez anos não faz a menor diferença porque não existe multa no contrato. Em dezembro, voltaremos a conversar – afirmou o vice de futebol, João Paulo de Jesus Lopes.

Leão foi apresentado na segunda-feira no CT da Barra Funda (Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)

O dirigente, inclusive, diz que Leão tem tudo para seguir carreira longa no São Paulo.

- Se o Leão conseguir os resultados, a nossa intenção é que ele atinja o objetivo de se aposentar aqui dentro do São Paulo, bem como ele disse - ressaltou.
O treinador, por sua vez, sabe que somente bons resultados nesses dois meses de contrato é que poderão fazer a diferença para que ele permaneça em 2012. Por enquanto, ele não mostra preocupação.

- Sobre o ano que vem, depende desse ano. Cada um tem que demonstrar no dia a dia a qualidade, o resultado. O São Paulo me conhece, eu conheço parte do São Paulo. Nós temos que unir essas duas forças e adiar qualquer pessimismo. O pensamento é fechar com chave de ouro. E se é assim, não é a curto prazo – lembrou Leão que, quando saiu em 2005, disse que voltaria um dia para completar sua história no time do Morumbi.

O treinador sabe que precisa de resultados para seguir no clube (Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)

Fonte: Globo Esporte

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

LEÃO: "QUANDO VOCÊ É ESCOLHIDO A DEDO, A RESPONSABILIDADE É MAIOR"

Técnico foi apresentado na tarde desta segunda-feira, no CT, como novo treinador do São Paulo


Site Oficial/saopaulofc.net 
O técnico Emerson Leão foi apresentado na tarde desta segunda-feira como o novo treinador do São Paulo. Ele assinou contrato até o fim de 2011 com o Tricolor. Antes da apresentação, ele já comandou o primeiro treino com o elenco são-paulino.
"Já estive aqui, com as mesmas dificuldades e alegrias. Se você volta, é porque você deixou saudade. A confiança que o São Paulo deposita é grande. Temos de melhorar nosso índice para subir o mais rápido possível na tabela", ressaltou Leão.
O treinador viajará com a delegação são-paulina na noite desta segunda-feira para o Paraguai, onde o Tricolor enfrentará o Libertad, pelo segundo jogo das oitavas de final da Sul-Americana. No jogo de ida, o São Paulo venceu por 1 a 0, no Morumbi, com gol de Luis Fabiano.
"O São Paulo tem meio resultado e precisa confirmar isso. Um jogo que normalmente já seria difícil. Com a necessidade de exclusão ficou ainda mais difícil", completou Leão, que dará prioridade tanto para a Sul-Americana, quanto para o Brasileiro. "Não gosto de priorizar uma ou outra. Só em último caso", disse.
Na primeira passagem pelo clube, Emerson Leão conquistou o Campeonato Paulista de 2005 e deixou o trabalho muito bem encaminhado na Libertadores. Neste retorno, o treinador espera conquistar novos títulos e manter seu ótimo desempenho conquista entre 2004 e 2005.

Confira partes da coletiva de Emerson Leão:
RETORNO
Eu vi futebol o ano todo, mas vi o futebol que eu gosto. Futebol de primeira, de organização e correção. Coisa que quando você trabalha não tem esta possibilidade. Ninguém deixa de receber criticas e o mais importante é você entendê-las. Lá atrás não me interessa mais.
PULSO FIRME
Sou uma pessoa que ao longo da vida me realizei e continuou me realizando. O dia que não pensar assim é porque a minha emoção acabou.
ESCOLHIDO
Acho que o São Paulo estava procurando aquilo que melhor entendia. Quando você é escolhido a dedo é porque a responsabilidade é maior.
JOGADORES ESTRANGEIROS
Se não gostasse de estrangeiro bom, não estava no Brasil, pois em todos os times têm. O que eu sempre digo é que precisa ter qualidade e capacidade. Aí a nacionalidade não importa.
ANO QUE VEM
Tudo depende deste ano. Cada um tem de mostrar no dia a dia a qualidade e resultado. O São Paulo me conhece. Agora temos de unir estas forças e adiar qualquer pessimismo.
MUDANÇAS
Vamos descobrindo no dia a adia. Aqui tiveram grandes treinadores e prefiro comentar daqui para frente e não daquilo que já passou. Qualquer grande equipe precisa de melhoria. Isso é importante.
TÍTULOS
Acho que o pensamento é este, então não é a curto prazo.

Fonte: Site Oficial

EMERSON LEÃO É O NOVO TÉCNICO DO SÃO PAULO

Campeão Paulista e com participação direta no título da Libertadores 2005, Leão volta ao São Paulo para dar continuidade a um bom trabalho deixado no clube

Leao_12.jpg
Rubens Chiri / saopaulofc.net

Emerson Leão é o novo técnico do São Paulo. A diretoria tricolor acertou a contratação do comandante na manhã desta segunda-feira. Leão já assumirá o time nesta tarde, comandará o treino e viajará com o grupo para o Paraguai, nesta noite.
“O Leão se encaixa perfeitamente no que desejamos. É um técnico vitorioso, de comando e com forte identificação com o torcedor. Além disso, claro, temos como referência seu excelente trabalho deixado no clube”, afirma Adalberto Batista, diretor de futebol.
Em sua primeira passagem, Leão teve trajetória vitoriosa. Assumiu a equipe no lugar de Cuca em setembro de 2004 e levou o time do sétimo ao terceiro lugar do Brasileiro, classificando para a Libertadores do ano seguinte.
Em 2005, ele foi campeão paulista com duas rodadas de antecedência (apenas uma derrota) e deixou o time pronto para Paulo Autuori assumir rumo ao título da Libertadores. O aproveitamento de Leão à frente do tricolor é de 69% dos pontos, entre os melhores do clube.
“Minha volta ao São Paulo é um reencontro com o passado. É estar no lugar certo na hora certa. Estou muito feliz por voltar ao São Paulo. Conheço o clube e o clube me conhece”, disse Leão, que assinou contrato até o fim do ano com o Tricolor, com a possibilidade de prolongar este vinculo.
Leão no São Paulo: 2004/2005
  • 45 Jogos
  • 27 vitórias
  • 12 empates
  • 6 derrotas
  • 103 gols pró
  • 46 gols contra
  • 68,8 % aproveitamento
Fonte: Site Oficial

SÃO PAULO QUER ANUNCIAR NESTA SEMANA EMPRESA QUE CONSTRUIRÁ COBERTURA DO MORUMBI

O São Paulo pretende anunciar nesta semana a empresa que será responsável pela construção da cobertura do estádio. O clube negocia com pelo menos oito empresas, conforme informou o jornal Diário de S. Paulo. O orçamento da obra varia entre R$ 100 milhões a R$ 120 milhões.

“Temos oito propostas e, assim que o presidente escolher uma, começaremos a elaborar o contrato”, disse o assessor da presidência do clube, Francisco Manssur.



O projeto de cobertura do Morumbi existe desde quando o São Paulo idealizava emprestar o estádio para os jogos da Copa do Mundo. Mas a Fifa escolheu a futura arena do Corinthians para abrigar as partidas.

Mesmo descartado pela Fifa, o São Paulo manteve o plano de cobrir parte do Morumbi, obra que deverá ser executada em 45 dias. Também está prevista a criação de uma arena, que será montada dentro do estádio, utilizando parte do campo.

A arena para shows terá capacidade para 25 mil pessoas, sendo “retirada” durante atividades do time de futebol no estádio. O clube não arcará com os custos da obra. O São Paulo quer negociar os direitos de “batismo” da arena a uma empresa.

“É possível realizar jogos durante quase toda a construção. Somente no momento de içar a cobertura, precisaremos interromper”, acrescentou Manssur ao jornal.

Fonte: Uol

DAGOBERTO FECHA COM O INTER

O são-paulino Dagoberto assinou na última terça-feira um pré-contrato com o Internacional.

O documento foi firmado em São Paulo, depois de um encontro com Newton Drummond, mais conhecido como Chumbinho.



Gerente de futebol do Vitória, Chumbinho esteve na capital paulista para o jogo com a Portuguesa, na noite de terça-feira, no Canindé. O dirigente segue no clube baiano somente até dezembro, porque já acertou seu retorno ao Internacional, onde foi diretor executivo até julho deste ano.

Preocupado com o assédio estrangeiro, o Internacional fez questão de firmar o pré-contrato no primeiro dia permitido por lei — como o contrato com o São Paulo termina em 18 de abril de 2012, Dagoberto poderia acertar seu futuro desde a última terça-feira. O acordo entre Dagoberto e Internacional prevê vínculo com duração de três anos e salário quase 50% mais alto.

Filial tricolor
Dagoberto será o terceiro jogador do Internacional contratado diretamente do São Paulo desde 2010. Oscar e Ilsinho se mudaram recentemente do Morumbi para o Beira-Rio. O Colorado ainda conta com outro ex-são-paulino: o zagueiro Rodrigo, que defendeu o Tricolor em 2004 e 2005 e de 2008 a 2009.

Em nome do pai
Antes do encontro entre Dagoberto e Chumbinho, na terça-feira, já havia outro forte indício de que o atacante estava acertado com o Inter. Dagoberto ligou no início do mês para seu pai, José, um colorado fanático, para dizer que realizaria um sonho antigo da família.

Fonte: Diário de São Paulo

domingo, 23 de outubro de 2011

TRICOLOR PARA NO GOLEIRO VANDERLEI E EMPATA NO MORUMBI

São Paulo ficou no 0 a 0 com o Coritiba, na tarde deste domingo, pelo Campeonato Brasileiro


Rubens Chiri / saopaulofc.net 

A rodada começou favorável para o São Paulo, que voltaria de vez a brigar pelas primeiras colocações se vencesse o Coritiba, na tarde deste domingo, no Morumbi. Mas no meio do caminho tinha o goleiro Vanderlei, que parou o ataque Tricolor e evitou a reação são-paulina.
Com o 0 a 0, o São Paulo ficou ainda mais distante da liderança do Campeonato Brasileiro, já que o líder Vasco venceu o Bahia, fora de casa. Com 49 pontos, o Tricolor está a oito da equipe carioca, que será a próxima adversária no Brasileiro, no próximo domingo, em São Januário.
NADA DE GOL
Sem poder contar com o volante Denilson, suspenso, o técnico interino Milton Cruz escalou Casemiro no meio de campo são-paulino. Diferentemente dos últimos jogos, o camisa 8 atuou mais recuado, dando apoio a Wellington na marcação.
Durante toda a primeira etapa, o Tricolor criou mais chances de gol do que o Coritiba. Logo aos oito minutos, Luis Fabiano fez ótima jogada e tocou para Juan. O lateral deu um lindo drible de corpo no adversário, mas na hora da finalização, de direita, chutou para fora.
Aos 19, novamente Luis Fabiano lançou, Lucas aproveitou o vacilo da zaga e arrancou com a bola. Na saída do goleiro Vanderlei, garoto tentou um toque de cobertura e chutou para fora. Lá atrás, Rogério fez o seu trabalho quando exigido. Já no último lance do primeiro tempo, Fabuloso chutou a queima roupa e Vanderlei fez outra boa defesa.
VANDERLEI SALVA O CORITIBA
Na volta do intervalo, Milton Cruz colocou Marlos na vaga de Lucas. E foi o camisa 11 responsável pelo primeiro lance de perigo no segundo tempo. Aos oito minutos, Marlos soltou a bomba e Vanderlei ótima defesa. No rebote, Juan também tentou fazer o gol.
O goleiro do Coritiba, por sinal, passou a ser um grande personagem no jogo, evitando em diversos lances o gol tricolor. Marlos, Dagoberto, Luis Fabiano... todos tentaram, mas Vanderlei continuou salvando o time alviverde no Morumbi.
Aos 27, Casemiro e Cícero deixaram o jogo para as entradas de Jean e Fernandinho, respectivamente. O São Paulo continuou tentando de todas as maneiras possíveis, mas Vanderlei estava em uma tarde inspirada. Ruim para o São Paulo, que ficou no empate sem gols no Morumbi.
SUL-AMERICANA
O Tricolor dará uma pausa no Campeonato Brasileiro e voltará suas atenções para a Sul-Americana. Na próxima quarta-feira, no Paraguai, o São Paulo enfrentará o Libertad, pela segunda partida das oitavas de final. No jogo de ida, no Morumbi, Luis Fabiano garantiu a vitória por 1 a 0.

Fonte: Site Oficial

MITO GANHA CAMAROTE NO MORUMBI



Nação do Maior do Mundo;

O craque Raí não estará mais ‘sozinho’ em seu camarote no Morumbi.
O São Paulo está preparando em seu estádio mais um camarote especial, que será entregue a um dos maiores fenômenos do futebol atual no mundo: O MITO Rogério Ceni. O nobre local, que será chamado de “Camarote Familiar 1″ será customizado e entregue para o ídolo tricolor.
O projeto de design e customização do camarote do MITO é trabalho do designer Glauco Diogenes, do Estúdio SuperNova. Torcedor fanático do Maior do Mundo, Glauco também foi responsável pela criação do logotipo “Morumbi 50 anos” e da ilustração de ídolos do futebol (como Pelé e Kaká) nos ingressos dos jogos no Cícero Pompeu de Toledo.
“Desenhei uma linha do tempo com os fatos mais marcantes da trajetória do goleiro no estádio tricolor, além do laço familiar onde uma imagem remete a entrada dele no estádio acompanhado das filhas. Obviamente que as conquistas da Libertadores e Mundial não poderiam faltar, além dos feitos mais recentes como o milésimo jogo e o centésimo gol em cima do SCCP” – Disse Glauco.
O “Camatote Família 1″ tem capacidade para até 15 pessoas, sendo nove sentadas em poltronas especialmente desenhadas e integradas a estrutura das cadeiras cativas, região nobre do estádio. A customização será realizada neste sábado, no Morumbi.
Parabéns por mais essa conquista, Rogério. Você merece!
Saudações Tricolores!

Fotos: ÉRICO TOSCANO

Texto: Blog do Daniel Perrone

SÃO PAULO TENTA AFASTAR CRISE CONTRA O CORITIBA

Tricolor busca voltar a vencer no Brasileiro para seguir vigilia aos líderes. Coritiba tenta recuperar prestígio longe do Couto Pereira

luis fabiano  marcos aurélio coritiba são paulo (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)
Dificuldades para vencer no seu domínio ou longe dele é uma característica que marca o encontro entre São Paulo e Coritiba, marcado para as 16h (de Brasília) deste domingo, no Morumbi. Enquanto o Tricolor, em crise depois da queda de Adilson Batista, sofre para conseguir um bom resultado na competição, principalmente diante de sua torcida, o rival paranaense vê sua posição na tabela oscilar justamente por não saber como se comportar distante do seu público.
Com Milton Cruz no comando da equipe, o Tricolor busca voltar a vencer no Brasileirão para afastar o mau momento e se colocar nos trilhos da competição. Nos últimos seis jogos, o São Paulo somou apenas quatro pontos, o que fez o time se distanciar dos líderes Corinthians e Vasco, que tem 54 pontos, seis a mais que o time do Morumbi.
saiba mais

A situação do Coritiba também preocupa. Com 41 pontos - 11 a mais que o Atlético-MG, primeiro time na linha da degola - , a equipe tem dificuldades neste segundo turno do nacional para vencer longe do Couto Pereira - a última vitória foi no dia 17 de agosto, nos 3 a 2 sobre o Santos, na Vila Belmiro. Em seis partidas distante de casa, o time conseguiu apenas dois pontos - perdeu as outras quatro partidas. Vencer será essencial para que o time de Marcelo Oliveira comece a parar de oscilar tanto na competição.

A TV Globo exibe a partida somente para a cidade de Curitiba. O canal Premiere, pelo sistema pay-per-view, transmite o jogo para todo o Brasil. O GLOBOESPORTE.COM, em Tempo Real e com vídeos exclusivos, acompanha todas as emoções do confronto, a partir das 15h30m.

header as escalações 2
São Paulo: sem poder contar com Denilson, suspenso, Milton Cruz terá pelo menos quatro opções para a posição: Carlinhos Paraíba, Rodrigo Caio, Casemiro e Jean. O técnico interino terá novamente à disposição Juan e João Filipe, que estavam suspensos contra o Cruzeiro. O São Paulo deve jogar com: Rogério Ceni, Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Casemiro, Cícero e Lucas; Dagoberto e Luis Fabiano.
Coritiba: O Coritiba só tem uma mudança em relação ao time que empatou com o Bahia. O volante Léo Gago voltou de suspensão e retoma a titularidade. No restante, o técnico Marcelo Oliveira mantém o esquema com três meias armadores, no 4-2-3-1. A escalação coxa-branca será formada por: Vanderlei; Jonas, Jéci, Emerson e Lucas Mendes; Willian, Léo Gago, Rafinha e Everton Costa; Marcos Aurélio e Bill.

quem esta fora (Foto: arte esporte)
São Paulo: Denilson (suspenso) e Bruno Uvini (machucado).
Coritiba: o volante Leandro Donizete, com tendinite no joelho direito, e o meia Tcheco, com uma lesão muscular na coxa direita.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)
São Paulo: Dagoberto, Denílson, Rogério Ceni e Xandão.
Coritiba: Anderson Aquino, Bill, Edson Bastos, Eltinho, Leandro Donizete, Leonardo, Luccas Claro, Pereira e Vanderlei.

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)
Jailson Macedo Freitas (BA) apita a partida, auxiliado por Belmiro da Silva (BA) e Raimundo Carneiro de Oliveira (BA). Ao todo, Jailson Macedo participou de sete jogos, aplicou 44 cartões amarelos (média de 6,2) e dois vermelhos (média de 0,2), marcou 230 faltas (média de 32,8) e nenhum pênalti no Campeonato Brasileiro, que registra média de 5,1 amarelos, 0,3 vermelho e 35,7 faltas. Destes amarelos, 16 foram para mandantes e 28 para visitantes. Ele ainda não apitou jogos de São Paulo ou Coritiba na Série A deste ano.

header fique de olho 2
São Paulo:
Luis Fabiano voltou! Depois de passar sete meses se recuperando de uma lesão no joelho direito, retornar aos gramados e insistir nos chutes, o atacante voltou a mostrar o faro de artilheiro. Marcou contra o Libertad, pela Sul-Americana. E agora quer desandar a balançar as redes adversárias.
Coritiba: O trio da meia-cancha, formado por Rafinha, Everton Costa e Marcos Aurélio, tornará o Coritiba mais ofensivo e, como não tem nada a perder, vai dar trabalho para a zaga são-paulina, principalmente nos contra-ataques, puxados rapidamente pelos lados.

header o que eles disseram

Lucas, meia do São Paulo: “O grupo tem qualidade e força para chegar (ao título). É difícil, mas se conseguirmos uma sequência de vitórias, podemos encostar. Vamos lutar contra esta maré".
Vanderlei, goleiro do Coritiba: "Tem que pensar em fazer gols, não pensar muito nas outras equipes. A gente sabe que é dificil, pois é um time que está na ponta da tabela também, mas sabemos que temos total condições de chegar lá e vencer".

header números e curiosidades

* Quem tem vantagem?
* Os times já se enfrentaram 16 vezes em São Paulo pelo Brasileiro. O São Paulo venceu oito vezes, enquanto que o Coritiba conquistou somente dois êxitos. Foram seis empates no total.
* No Morumbi, os times empataram duas vezes: 1 a 1 em 2008 e 2 a 2, em 2009.
* Esta é a 27ª partida do Tricolor no Morumbi neste ano. No retrospecto, o Tricolor venceu 15 vezes, empatou cinco e perdeu seis partidas - para Ponte Preta e Santos, pelo Paulistão, Botafogo, Vasco, Fluminense e Flamengo, pelo Brasileiro.
* O Coxa tem o melhor ataque do futebol brasileiro em 2011. São 132 gols marcados, sendo 62 deles na campanha do título paranaense, 23 na Copa do Brasil e 47 no Brasileirão.
header último confronto v2
O último encontro entre São Paulo e Coritiba foi um festival de gols. Mas o Tricolor levou a melhor, vencendo a disputa por 4 a 3 no Couto Pereira. A equipe, ainda dirigida por Adilson Batista, saiu na frente com Carlinhos Paraíba, Juan e Dagoberto, que marcaram três gols ainda no primeiro tempo. Lucas aumentou a conta, mas o Coxa reagiu: marcou com Rafinha e duas vezes com Bill. Por pouco não conseguiu o empate na segunda etapa.

Fonte: Globo Esporte

sábado, 22 de outubro de 2011

SÃO PAULO ENTRA NA BRIGA POR OSVALDO

Atacante é um dos destaques do time cearense na temporada

A diretoria do São Paulo está em busca de um novo treinador, mas já começa a traçar os primeiros passos do planejamento para a próxima temporada. Faltando oito jogos para o final do Campeonato Brasileiro, a diretoria do São Paulo começa a analisar o mercado em busca de novos jogadores para reforçar o seu elenco para 2012.



Existe um interesse da diretoria tricolor paulista na contratação do atacante Osvaldo, um dos destaques do time do Ceará neste Brasileirão. O nome de Osvaldo aparece como um provável substituto do atacante Dagoberto, que deve deixar o clube paulista no ano que vem.

O contrato de Dagoberto encerra em abril do ano que vem e não pretende seguir no clube por ter muitas divergências com a diretoria. Porém, o rival Corinthians também está de olho em Osvaldo, que tem contrato com um clube cearense até o fina do ano. Porém, o passe de Osvaldo está preso a um clube do Oriente Médio, que pede um bom dinheiro para liberá-lo em definitivo para o futebol brasileiro.

Fonte: Futnet

DUNGA RECUSA CONVITE DO SÃO PAULO


Dunga foi consultado e disse não ao São Paulo. O ex-treinador da Seleção Brasileira declarou que não tem interesse em trabalhar no Brasil, só aceitaria seguir com a carreira se fosse para trabalhar com uma seleção estrangeira para a Copa de 2014. Dunga era o nome preferido do presidente Juvenal Juvêncio. O próximo a ser convidado pode ser Ney Franco, que comanda a seleção no Pan.

Fonte: Lance

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

SEVILLA QUER DAGOBERTO PARA JANEIRO

Clube espanhol está procurando jogadores ofensivos para próxima temporada. Atacante do São Paulo seria um dos alvos

Foto:  Estadio Deportivo 

Dagoberto está na mira do Sevilla (ESP). De acordo com o jornal “Estadio Deportivo”, o ex-clube de Luis Fabiano está de olho no camisa 25 do São Paulo há um bom tempo. Com dificuldades para contratar um atacante para próxima janela de transferências, os espanhóis se apegam ao fato do são-paulino ter contrato até 18 abril de 2012. Com isso ele já poderia acertar um pré-contrato com outra equipe.

De acordo com o veículo, o técnico do Sevilla vai buscar opções ofensivas em janeiro e o artilheiro do Tricolor nesta temporada com 22 gols, seria um dos alvos.

Apesar de Dagoberto já ter liberdade para assinar um pré-contrato, para tê-lo em janeiro a equipe espanhola precisaria desembolsar uma quantia ao clube do Morumbi. Caso não consiga a liberação, o atacante só poderia chegar ao time vermelho e branco quando seu contrato se encerrar, já com a janela europeia fechada.

Vivendo uma grande fase no São Paulo, Dagoberto trata com cautela uma suposta renovação com o clube. Em suas entrevistas ele sempre deixou claro que gostaria de uma boa valorização. Nos últimos meses o Tricolor até lhe fez uma proposta, no entanto o jogador mostrou não estar muito satisfeito com o oferecido e dá sinais que deve mesmo deixar o Morumbi no final de seu vínculo.

Fonte: Lance

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

SÃO PAULO DESCARTA MURICY; FELIPÃO, AUTUORI E UM ESTRANGEIRO SÃO OS FAVORITOS DA DIREÇÃO

A direção do São Paulo tenta contratar o substituto de Adilson Batista ainda nesta semana.
Ela não sondará Muricy Ramalho.
Está é a posição oficial, segundo minha fonte, da diretoria de futebol do clube.
A decisão não tem a ver com a avaliação da capacidade do treinador.
A cartolagem do Morumbi não atrapalhará a preparação do Peixe para o Mundial.
Mantém boas relações com LAOR (presidente do Santos) e não pretende criar atrito com os dirigentes do atual campeão da Libertadores.
Por isso descartou Muricy Ramalho.
Felipão e Autuori são os preferidos.
Juvenal Juvencio, responsável pela decisão de a equipe contratar outro técnico rapidamente, deseja um profissional renomado, que chegue com o respeito do elenco e da torcida.
Os únicos brasileiros que se enquadram em tal perfil são os treinadores do Palmeiras e da seleção olímpica do Catar.
A dificuldade para fechar negócio com eles aumenta a possibilidade, antes pequena, de o clube optar por um estrangeiro.
João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente de futebol, defende faz tempo a contratação do profissional do exterior.
Noutra oportunidade, ele sugeriu os nomes de Carlos Bianchi e Alejandro Sabella, hoje comandando a seleção argentina.
Diego Aguirre (vice da Libertadores com o Peñarol),  Oscar Tabárez ( treinador da seleção uruguaia) e o argentino Gerardo Martino (pediu recentemente demissão da seleção paraguaia,  recusou oferta da seleção colombiana e está desmpregado) também já foram elogiados por João Paulo de Jesus Lopes.

Fonte: Blog do Birner

SÃO PAULO TENTA TAISON PARA VAGA DE DAGOBERTO

Enquanto o presidente Juvenal Juvêncio e seus cardeais discutem o nome do novo técnico, que deve ser anunciado ainda neste ano, os dirigentes são-paulinos também já trabalham em cima do time para 2012.

Com a iminente saída de Dagoberto que, desde ontem, está livre para assinar um pré-contrato com qualquer clube — o Inter é a primeira opção do atleta caso não chegue nenhuma proposta da Europa —, os cartolas querem Taison.



O atacante, que apareceu para o futebol no próprio Internacional, hoje está atuando no Metalist, da Ucrânia, e, por mais que a negociação seja difícil, o clube, segundo apurou o MARCA BRASIL, tentará um empréstimo junto aos ucranianos, que têm contrato com o atacante até 2015.

O interesse em repatriar o jogador surge como uma alternativa de manter um companheiro à altura de Luis Fabiano. A diretoria crê que Dagoberto não ficará no clube em 2012 e, assim, Fernandinho, que se machuca muito, e os jovens Henrique e Willian José ainda são considerados um pouco inexperientes.

Assim, o São Paulo, que já iniciou as conversas com os cartolas do Metalist, espera ter um retorno positivo até o final do ano. Aliás, o diálogo, ao menos, não será tão complicado, já que a equipe ucraniana é a mesma que deseja contratar o meia Marlos, por R$ 10 milhões.

Aos 23 anos, Taison deseja retornar ao Brasil e, dessa forma, deixou uma mensagem em seu Twitter que pode ser reveladora. “Recebi uma ligação que me deixou muito feliz. Tem coisa boa aí”, escreveu. Enquanto isso, a diretoria segue na tentativa de repatriá-lo.

Fonte: MarcaBR

FABULOSO DESENCANTA, E TRICOLOR VENCE O LIBERTAD NO MORUMBI

Camisa 9 fez o gol da vitória são-paulina por 1 a 0, na noite desta quarta-feira


 Rubens Chiri / saopaulofc.net 

São nos momentos difíceis que os grandes jogadores aparecem. Luis Fabiano ficou sete meses se recuperando de uma grave lesão. Demorou quatro jogos para fazer seu primeiro gol e as críticas já começaram a parecer para Fabuloso.
Mas o camisa 9 faz jus ao apelido. Ele voltou. O dono da 9 voltou. Depois de tanta espera e ansiedade, Luis Fabiano fez o primeiro gol no retorno ao São Paulo e de quebra garantiu a vitória sobre o Libertad (PAR) por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no Morumbi.
Com o resultado, o Tricolor jogará pelo empate no jogo da volta pelas oitavas de final da Sul-Americana. São Paulo e Libertad se enfrentarão no próximo dia 26 de outubro, no Paraguai. Quem avançar de fase pegará a LDU, do Equador, nas quartas de final.
NADA DE GOL
Na volta ao cargo de técnico interino do São Paulo, Milton Cruz contou com os retornos de Juan e João Filipe, que estavam suspensos na última rodada do Campeonato Brasileiro. Com isso, a equipe que entrou em campo diante do Libertad foi praticamente a mesma do último jogo.
Lá na frente, o trio ofensivo foi composto por Lucas, Dagoberto e Luis Fabiano. Eles foram municiados por Wellington, Denilson e Cícero. E foi justamente do camisa 16 o primeiro lance de perigo. Aos 16 minutos, ele aproveitou o rebote e soltou a bomba, obrigando o goleiro paraguaio fazer difícil defesa.
O primeiro tempo não teve muitos lances de perigo. Nem para o São Paulo, nem para o Libertad. Mas, em casa, o Tricolor foi mais ao ataque. E quase abriu o placar com Rhodolfo, que cabeceou muito perto do gol. Porém, na etapa inicial, foi apenas isso.
FABULOSO DECIDE
O segundo tempo começou com o Tricolor no campo adversário, mas ainda sem encaixar um ataque de perigo. Lá atrás, Rogério Ceni teve de salvar o time, aos 13 minutos, quando os paraguaios chegaram com perigo dentro da área e o goleiro fez ótima defesa.
Aos 17, Milton Cruz fez as primeiras alterações. Colocou Marlos e Casemiro nos lugares de Cícero e Denilson, respectivamente. As mudanças deixaram o São Paulo ainda mais no ataque, pressionando o adversário.
E são nessas horas que aparecem os artilheiros. E apareceu em dose dupla no Morumbi. Com um toque sútil de cabeça de Dagoberto, Luis Fabiano dominou dentro da área e soltou a bomba para marcar seu primeiro gol neste retorno ao clube. Explosão da torcida. No fim, Rivaldo entrou no lugar de Lucas. Vitória são-paulina. Festa para Fabuloso.
REAPRESENTAÇÃO
O elenco são-paulino se reapresentará na tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. A equipe voltará suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, o São Paulo enfrentará o Coritiba, no Morumbi. No primeiro turno, vitória tricolor: 4 a 3 no Couto Pereira.

Fonte: Site Oficial

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

DAGOBERTO DIFICILMENTE FICARÁ E MURICY QUER VOLTAR


Fim de ano, especulações prá cá e prá lá, vou me pautar pelas informações dignas de confiança, como sempre fiz aqui no Tricolor na Web, e em toda a minha vida profissional. A partir de hoje Dagoberto já pode assinar pré-contrato com qualquer equipe. E vai assinar, porque o São Paulo não pretende renovar seu contrato. A diretoria entende que seu ciclo acabou. A não ser que ele aceite uma proposta muito, mas muito abaixo do que pretende, praticamente com os mesmos vencimentos de hoje, ele não continua.
Também devem sair no final do ano Marlos e Rivaldo. Rhodolfo é outro que não deve seguir no São Paulo e seu caminho deve ser mesmo a Juventus, da Itália. Já Casemiro e Lucas, mesmo sendo pretendidos pelo futebol europeu, devem continuar no Morumbi.
E reafirmo o que postei ontem à noite: Muricy Ramalho pediu para voltar para o São Paulo a partir de janeiro. Ele não quer renovar com o Santos e acha que já é hora da sua volta ao Tricolor. Mas a diretoria não descarta a contratação de Leão para um curto período.


Fonte: Paulo Pontes-Tricolor na Web

DE OLHO NA LIBERTADORES, TRICOLOR INICIA NOVA BATALHA NA SUL-AMERICANA

Nesta quarta-feira, São Paulo recebe o Libertad (PAR), pelas oitavas de final

9360.jpg
Rubens Chiri / saopaulofc.net

O São Paulo sabe que vencer a Copa Sul-Americana trará muitos benefícios ao clube. E dois deles deixam o elenco tricolor com os olhos brilhando. Aliás, um objetivo levará ao outro. O campeão da competição continental terá vaga na Libertadores de 2012.
E na noite desta quarta-feira, o Tricolor Paulista iniciará mais uma batalha rumo ao título. No Estádio do Morumbi, o São Paulo receberá o Libertad (PAR), pela primeira partida das oitavas de final da Sul-Americana. O jogo da volta está marcado para o dia 26 de outubro, no Defensores del Chaco.
Na fase brasileira do torneio, o Tricolor eliminou o Ceará. Após a derrota em Fortaleza por 2 a 1, com gol do meia Rivaldo, o time são-paulino deu o troco no Morumbi e venceu por 3 a 0. Cícero, Lucas e Dagoberto foram os artilheiros tricolores da noite.
O lateral-direito Piris, que foi revelado pelo Cerro Porteño, dará dicas a Milton Cruz, que assumiu o comando interino do time. O camisa 23 espera que o Tricolor faça uma boa vantagem no jogo de ida, pois sabe que enfrentar o Libertad no Paraguai será uma tarefa muito difícil.
"Vou falar com o pessoal aqui. Tem alguns jogadores que já foram para seleção. Eles têm um bom elenco, vou falar quem são e temos de ter atenção. Estou sabendo que eles vão jogar no Defensores, que é um campo maior do que o deles", ressaltou o paraguaio.
Nesta "nova velha" função, Milton Cruz deverá fazer algumas mudanças na equipe. O lateral-esquerdo Juan e o zagueiro João Filipe, suspensos na última rodada do Campeonato Brasileiro, estão de volta ao time. Apesar dos retornos, Milton não confirmou os 11 titulares para esta quarta.
"Vou estudar o time do Libertad. Já conversei com o Piris e estou estudando para escalar o melhor time possível. É um plantel bom, que dá para fazer uma boa avaliação. Vou mudar alguma coisa sim. Duas ou três mudanças", completou o são-paulino.
O momento do São Paulo não é dos melhores. Sem vencer há seis jogos, o técnico Adilson Batista deixou o clube no último domingo. Mas, neste momento de adversidade, é a hora de todos se unirem com o mesmo objetivo: ver o Tricolor conquistar os títulos em 2011.
SÃO PAULO X LIBERTAD (PAR)
Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 19/10/2011 - 21h50
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Auxiliares: Maurício Espinosa e Carlos Pastorino (ambos URU)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Denilson, Wellington, Cícero e Lucas; Dagoberto e Luis Fabiano. Técnico: Milton Cruz (interino).
LIBERTAD (PAR): Vargas; Bonet, Sarabia, Canuto e Samudio; Ayala, Caceres, Aquino E Civelli; Nuñez e Menendez. Técnico: Jorge Burruchaga.

Fonte: Site Oficial